Lançamento do OpenTimelineIO prova que produtoras de Hollywood abraçaram de vez o open source

“Obrigado aos membros da Academia”. Essa frase soa familiar? Isso mesmo: é como os melhores atores do mundo saúdam os jurados depois de ganhar o principal prêmio do cinema. Pois a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas vem mostrando que não apenas avalia as produções, como também está preocupada com o desenvolvimento de toda a cadeia – e reconhecem no engenheiro de software uma figura fundamental para isso.

A novidade fica por conta do OpenTimelineIO (OTIO), anunciado pela Academy Software Foundation (ASWF). A aplicação tem código aberto e uma integração que simplifica e agiliza a comunicação entre diferentes setores ou etapas de um projeto, como estudos, editorial e produção. O OTIO nasceu nas mãos da Pixar e contou com os devs da Netflix e da Lucasfilm para ser concluído. 

A criação de uma fundação para cuidar da parte de tecnologia, por si só, mostra o quanto a Academia se preocupa com o assunto. A ASWF foi lançada em agosto do ano passado, em parceria com a Linux Foundation, depois de dois anos de estudos do Conselho de Ciência e Tecnologia sobre o estudo de softwares open source (OSS) na indústria cinematográfica. Eles descobriram que mais de 80% das produtoras utilizam OSS, especialmente para efeitos visuais e animações.

Uma das dificuldades era acompanhar as diferentes versões dos softwares, já que muitos desenvolvedores trocavam de empresa. Coisas assim atrapalhavam o desenvolvimento contínuo do trabalho, mas agora é possível que todos se comuniquem e acessem versões atualizadas. Desde o surgimento da fundação diversos sistemas já foram disponibilizados no GitHub, como OpenColorIO, OpenCue, OpenEXR e OpenVDB. 

Por essas e outras é que os desenvolvedores também já podem exclamar: obrigado, membros da academia! 🙂

Autor(a)

Time de redação de conteúdos exclusivos da BrazilJS.
É um time diverso, focado e dedicado a trazer o melhor do mundo da Tecnologia e Desenvolvimento Web com a curadoria BrazilJS.