O Google anunciou que vai fazer do Cardboard um sistema open-source. A medida permite que os desenvolvedores criem soluções de baixo custo com realidade aumentada. A notícia chega logo depois da descontinuação do Daydream VR, que foi confirmada pela empresa em outubro.

Com proposta simples, as soluções criadas com o Cardboard permitem que os gadgets recebam suportes de papelão. Entre as ferramentas disponibilizadas pelo projeto estão APIs para rastreamento facial e processamento de distorção de lente. Também está disponível uma biblioteca QR code do Android, para que os devs cuidem do emparelhamento mesmo sem o app Cardboard.

“Acreditamos que um modelo open-source, com contribuições adicionais de nossa parte, é a melhor maneira de os desenvolvedores continuarem construindo experiências para o Cardboard”, afirmou em seu blog o gerente de produtos para realidade virtual e realidade aumentada do Google, Jeffrey Chen.

A abertura do código surge no momento em que o Google aparentemente desiste de desenvolver headsets de realidade virtual para smartphones. A ideia era permitir que opções baratas fossem utilizadas em aparelhos de última geração. Com as telas próximas do rosto, a sensação de imersão se torna quase inevitável e uma experiência incrível. 

Construído com lentes de baixo custo e papelão, o headset Cardboard apareceu como uma ferramenta de marketing popular e um brinde bastante oferecido por empresas. Enquanto isso, o Daydream VR não caiu no gosto do público e por isso, em outubro, sua extinção foi anunciada.

Agora, o Google pretende concentrar esforços na tecnologia de realidade aumentada que, diferentemente da virtual, aproveita os cenários reais e cria extensões a partir deles. 

Autor(a)

Time de redação de conteúdos exclusivos da BrazilJS.
É um time diverso, focado e dedicado a trazer o melhor do mundo da Tecnologia e Desenvolvimento Web com a curadoria BrazilJS.