Se inscreva no nosso podcast!

Mozilla lança ferramenta que confunde algoritmos para mostrar a importância de sabermos o quanto estamos sendo rastreados durante a navegação

Tudo bem que é confortável quando estamos navegando e os anúncios mostram apenas coisas com as quais nos identificamos, mas a nova ferramenta da Mozilla pode deixar qualquer um assustado.
O projeto Track This simula um perfil de usuário para deixar bem claro o quanto nossa navegação é rastreada – e como a publicidade se aproveita disso. Depois de utilizá-la é possível perceber como a andança entre páginas é inundada de publicidade direcionada.

Una-se a isso o fato de que as compras estão cada vez mais facilitadas (é possível fazê-las com apenas um clique, em alguns sites) e bingo: quando menos esperar o entregador estará na porta. Isso porque nossos dados são armazenados, interpretados e enviados a dezenas, às vezes centenas de agências de publicidade, redes de lojas ou coisas do tipo.

O tracking até pode ter alguma vantagem para ambas as partes, mas a equipe da Mozilla resolveu mostrar a importância de se saber o quanto, afinal, estamos sendo “vigiados”. Segundo eles, o usuário deveria ter controle sobre o que os anunciantes conhecem de sua vida – o que é muito difícil quando os rastreadores trabalham escondidos.

O rastro deixado se dá por uma fusão entre os cookies, arquivos temporários que guardam informações sobre a navegação, e os algoritmos que fazem a leitura desses dados. A partir daí os anunciantes podem ter uma ideia de gênero, idade, onde mora, trabalha, estuda, seu poder aquisitivo, profissão ou área de atuação, hábitos etc.

Eis que surge o desafio: “track this!”.
Ao acessar a ferramenta da Mozilla, basta escolher um life style para confundir o algoritmo. Um deles é o hype, moderninho, que curte o tênis mais exclusivo e todo tipo de lançamento pop. Você também pode se passar por milionário, talvez até bilionário (caso não seja um), já que o segundo perfil simula alguém que vive praticamente um filme de James Bond. Tem também o estilo pós-apocalíptico, de alguém que busca por bunkers e suprimentos. A outra opção é o perfil influencer, que está sempre à procura de likes, inscritos, tratamentos de beleza e cuidados com a pele – é mais o estilo blogueira do que digital influencer propriamente dito.

A confusão ocorre assim que você escolhe uma personagem: o Track This abre automaticamente 100 abas em diferentes sites, levando o algoritmo a “pensar” que está diante de outro tipo de pessoa. A Mozilla alerta que a partir disso vão aparecer anúncios que fariam mais sentido para esta outra pessoa, mas basta descartá-los para que o sistema entenda, aos poucos, que eles não servem para você. Como isso ocorre gradativamente, por algum tempo será preciso acompanhar as novidades de bunkers, cremes para a pele, iates ou roupas descoladas.

Focada em uma internet aberta e livre, a Mozilla lançou a novidade com o objetivo de alertar para a importância do usuário dominar aquilo que quer compartilhar sobre sua vida. De quebra, lembra que vem desenvolvendo ferramentas como a Enhanced Tracking Protection com o objetivo de evitar, ou pelo menos atrapalhar, o rastreamento de informações do usuário durante a navegação.